Arquivo da Categoria ‘Meteorologia’

Temperaturas podem chegar até aos 42º até ao início da próxima semana

Quinta-feira, 4 de Agosto, 2016

De acordo com o IPMA (Instituto Português do Mar e da Atmosfera) devido a um fluxo de ar quente e seco, associado a uma corrente do quadrante leste, a partir do dia 5, e pelo menos até ao dia 9, prevê-se (mais…)

Chuva e trovoada até quinta-feira

Segunda-feira, 9 de Maio, 2016

De acordo com o IMPMA, o estado do tempo em Portugal irá continuar a ser influenciado por uma região depressionária centrada a oeste do território até sexta-feira dia 13 de maio. (mais…)

No domingo de eleições só deverá chover no Arquipélago da Madeira

Quinta-feira, 21 de Janeiro, 2016

O estado do tempo em Portugal continental está condicionado, desde desta quarta-feira dia 20 de janeiro, e pelo menos até Domingo, dia 24 de janeiro, por dois centros de ação: uma vasta região depressionária complexa centrada sobre o Atlântico Norte, e por outro lado, um anticiclone localizado sobre o interior do continente europeu que, gradualmente, tende a impor a sua influência no fim de semana das eleições. Associada a esta corrente, ter-se-á a passagem de massas de ar tropical húmido. Sobre o continente, prevê-se a ocorrência de períodos de chuva fraca ou chuvisco, que no fim de semana tendem a ser pouco frequentes e eventualmente apenas nas regiões Norte e Centro, e em particular no Domingo, dia 24, a probabilidade de não ocorrer precipitação em todo o território é superior a 90%, com predomínio de céu pouco nublado. As temperaturas mínimas tenderão a subir ligeiramente, e no dia 24, deverão variar aproximadamente entre 8ºC e 12ºC, embora com valores ligeiramente mais baixos no nordeste transmontano e na Beira Alta, e valores ligeiramente mais elevados na costa sul do Algarve. As temperaturas máximas serão agradáveis, variando aproximadamente, entre 14ºC e 20ºC, com exceção da zona da serra da Estrela, onde serão ligeiramente inferiores. O estado do tempo na Madeira será condicionado, desde desta quarta-feira dia 20 de janeiro, e pelo menos até Domingo, dia 24 de janeiro, por um anticiclone relativamente estacionário localizado a su-sudoeste do arquipélago, e ao qual está associada uma massa de ar, maioritariamente tropical. No final de dia 24, ter-se-á aproximação de uma superfície frontal fria.O céu terá períodos de muita nebulosidade e poderão ocorrer períodos de chuva fraca ou aguaceiros fracos e pouco frequentes, e para o final do dia 24 poderão ocorrer períodos de chuva.As temperaturas mínimas, deverão variar aproximadamente, entre 15ºC e 17ºC, e as máximas, entre 18ºC e 22ºC. Nas zonas montanhosas, os valores mínimos e máximos serão substancialmente mais baixos.

Páscoa quente, mas nem tanto

Quinta-feira, 2 de Abril, 2015

De acordo com Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), devido à persistência de uma corrente de nordeste sobre o território do continente até dia 5, a temperatura máxima do ar registará valores elevados, tais como os que foram registados durante o dia de ontem, dia 1, e que serão superiores aos valores médios para a época do ano. (mais…)

Tempo frio

Quarta-feira, 4 de Fevereiro, 2015

Em todo o território do continente a temperatura vai estar abaixo dos valores normais para a época do ano, em particular a temperatura mínima nas regiões do litoral, onde os valores vão descer abaixo dos 4 ºC. Nas regiões do interior a temperatura mínima deverá ter valores entre 1ºC e -5 ºC. A temperatura máxima deverá registar valores entre os 10 e 14 ºC, sendo abaixo de 8ºC na Beira Alta e Trás os Montes.Com o vento de norte a soprar moderado a forte, na faixa costeira ocidental e nas terras altas, em particular na noite de terça para quarta-feira, o desconforto térmico será mais acentuado.

Esta situação meteorológica é condicionada por um fluxo de norte na circulação conjunta de uma crista anticiclónica, que se estende sobre o Atlântico entre região a oeste das Ilhas Britânicas e a Madeira, e de uma depressão centrada no Mediterrâneo.

Tempo quente para o final de Agosto e primeiros dias de Setembro

Quarta-feira, 27 de Agosto, 2014

Tempo quente para o fim-de-semana e início de Setembro no Continente e Madeira, são as previsões do IPMA. (mais…)

Sismo no Algarve não foi sentido

Terça-feira, 18 de Março, 2014

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera informou que, hoje, dia 18 de Março de 2014 pelas 12:16 (hora local) foi registado (mais…)

Sismo de magnitude 3.6 ao largo do Cabo S. Vicente

Quinta-feira, 13 de Março, 2014

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera informou que, hoje, 13 de Março de 2014, pelas 08:56 (hora local) foi registado nas estações da Rede Sísmica do Continente, um sismo de magnitude 3.6 (Richter) e cujo epicentro se localizou a cerca de 40 km a Oeste-Sudoeste do Cabo S.Vicente. (mais…)

Ano de 2013 nos 10 mais quentes

Sábado, 8 de Fevereiro, 2014

Segundo a OMM o ano de 2013 está entre os 10 mais quentes desde 1850, início do período instrumental. (mais…)

Algarve em Alerta Amarelo devido a mau tempo

Sexta-feira, 17 de Janeiro, 2014

A ANPC – Autoridade Nacional de Proteção Civil lançou um alerta amarelo para a região sul, a vigorar no período entre as 20h00 de hoje e as 12h00 de sábado, 18 de janeiro, face às previsões de precipitação intensa, vento forte e agitação marítima com ondulação que poderá atingir os 5 a 7 metros.

Perante este cenário, poderão ocorrer os seguintes efeitos:
– Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água;
– Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
– Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
– Danos em estruturas montadas ou suspensas;
– Possíveis acidentes na orla costeira;
– Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
– Possibilidade de queda de ramos ou árvores.
– Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

A ANPC recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados, pelo que, e em particular nas zonas historicamente mais vulneráveis, se recomenda a observação e divulgação das principais medidas de autoproteção para estas situações:
– Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
– Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água nas vias;
– Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
– Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
– Ter especial cuidado na circulação junto de áreas arborizadas, estando atento para a possibilidade de queda de ramos e árvores, em virtude de vento mais forte;
– Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
– Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos na orla marítima;
– Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

Entradas mais antigas »

Todos os direitos reservados.

Diário Online Algarve Express©2013

Director: António Guedes de Oliveira

Design & Desenvolvimento por: Webgami