Autárquicas

Joaquina Matos e sua equipa deram-se a conhecer à população de Lagos

Tamanho da Letra: A-A+

Todas as forças políticas começam-se a mexer para tentar arranjar os melhores candidatos para enfrentar o acto eleitoral que se avizinha. Os meses que ficaram para trás foram de intensas negociações para que a equipa fosse a mais capaz possível a enfrentar as futuras eleições. E as que já estão na calha são as autárquicas que se estão a aproximar e que já se fazem notar ao longo da geografia do todo nacional e também com repercussões a nível regional.

No território de Lagos, apesar de tudo o que querem fazer crer, tudo está adormecido e este acto eleitoral até parece ir ser menos concorrido. Mas, conforme é tradição, estas eleições contam com uma forte participação. É natural, por isso, que, nos bastidores, o trabalho vá sendo desenvolvido e comece a aparecer apesar das máquinas partidárias darem mostras de alguma sonolência pelo menos em aparência. É o que nos dá a entender o PSD com o principal candidato escolhido e sem mais nenhum, aos diversos órgãos locais, a ser conhecido. Mas, ao menos, o PSD já tem o seu candidato à Câmara informalmente anunciado e, certamente, em preparação com outros que consigo vão disputar a futura eleição. No reino da CDU, o panorama não é muito diferente. Também o seu cabeça de lista há tempos que foi escolhido e, até, formalmente apresentado em cerimónia pública. E como era menos conhecido, decidiu-se que seria coadjuvado por Maria Luísa Teixeira que vai ocupar o segundo lugar. Pelas bandas do CDS-PP, anda Artur Rego sem saber o que fazer. Falhada a sua intenção de coligação com o PSD, anda a apalpar eventuais movimentos com os quais se possa coligar. Mas até hoje não tem sido bem sucedido nos seus intentos. E esperamos para ver se se vai apresentar sozinho para cumprir obrigação ou se conseguirá alguma possível coligação de última hora. A agitação dos independentes, ou melhor dizendo, de alguns descontentes com as suas forças partidárias a que outros se juntaram, acabará por se afundar e por morrer ainda antes de chegar à praia. Mas trata-se de um folclore bem propício a épocas como as que estamos a viver.

Panorama bem diferente é o que se vive no interior do PS. Com a sua candidata escolhida atempadamente, cedo começou a preparar toda a estrutura que irá disputar as futuras eleições autárquicas. E como se procedeu a uma significativa renovação, é natural que quem se agarrou ao lugar e de lá não queria sair se tenha mostrado indignado e até ameaçado bater com a porta. Foi o que aconteceu com Joaquim Pedro Cruz que procurou arregimentar outros que o ajudassem a manter o lugar. Com estas e outras escoriações, eis que o PS vê a sua lista formada e preparada para enfrentar o acto eleitoral que se avizinha. E com tudo preparado, foi altura de se dar o conhecer e de aparecer, em praça pública, aos olhos dos cidadãos lacobrigenses.

Foi o que aconteceu a 21 de Junho, na praça Gil Eanes, mesmo defronte da antiga Câmara Municipal de Lagos. Ali, em praça aberta, para a população participar e para esta candidatura estar mais próxima dos que a poderão apoiar e da população em geral, centenas de pessoas fizeram questão de participar nesta apresentação. A par da música que veio abrilhantar uma cerimónia como esta, os discursos de ocasião não podiam faltar bem como o desfile de nomes que por ali passou e que foi o motivo da cerimónia que ali se realizou. Para além de todas as intervenções que tiveram lugar e das palavras de circunstância que se fizeram ouvir, as que despertaram maior atenção foram, como não podia deixar de ser, as de Joaquina Matos. E tiveram a ver com o programa a que se vai submeter a sua futura acção à frente dos destinos de Lagos, se esse for o parecer dos eleitores lacobrigenses. Mas se as palavras da candidata tiveram a sua importância e foram escutadas com atenção, os nomes que foram anunciados e encarnados pelos respectivos intérpretes constituíram o momento que mais conseguiu motivar e prender o olhar de quantos ali estavam.

No campo das apresentações, o nome que subiu a primeiro lugar, como não podia deixar de ser, foi o de Joaquina Matos como cabeça de lista à Câmara Municipal de Lagos. Paulo Morgado, candidato à presidência da Assembleia Municipal, foi o que veio o seguir. O nome de Carlos Saúde como candidato à presidência das juntas, que vão ser fundidas, de Santa Maria e São Sebastião, deu continuação a este desfile de apresentações. O de Vitor Mata, à presidência da Junta de Freguesia da Luz, veio a seguir. O de Carlos Fonseca, à de Odeáxere e o de Duarte Nuno, à de Bensafrim e de Barão de São João, que também foram fundidas, completaram o rol das apresentações. Para além destes candidatos, também já é conhecido o elenco de candidatos que acompanha Joaquina Matos à Câmara. E, por ordem de posicionamento na lista, temos Hugo Henriques, Maria Fernanda Afonso, Paulo Jorge dos Reis, Sara Coelho e Luís Bandarra.

Com estes nomes em cima da mesa, a cerimónia, ao som da música, começou-se a eclipsar e o auditório, que seguiu esta apresentação a regressar aos seus locais de origem. Para trás ficou uma apresentação, a primeira em Lagos, que deu a conhecer ao eleitorado os principais candidatos a todos os órgãos autárquicos. Outros virão a seguir para completar o espectro das diversas candidaturas de Lagos. E, então, o eleitorado poderá começar a avaliar quem melhor lhe poderá dar garantias para o servir.

Veja aqui a nossa reportagem fotográfica à apresentação da candidatura do Partido Socialista de Lagos. Clique nas fotos para ampliar.

Etiquetas: , , , , ,

Comentar

Todos os direitos reservados.

Diário Online Algarve Express©2013

Director: António Guedes de Oliveira

Design & Desenvolvimento por: Webgami