Obras

O estado da estrada da Fonte Coberta às Quatro Estradas

Tamanho da Letra: A-A+

A Via de Cintura Externa, que vem da rotunda de São João até à da Fonte Coberta, há mais de uma década que se encontra aberta ao público. Além de funcionar como uma porta de entrada e saída da cidade, serve de escoamento a todo o movimento rodoviário proveniente de nascente e que, sem entrar no interior da malha urbana, se encaminha para poente. Assim, praticamente todo o trânsito oriundo do eixo viário de Portimão e que se encaminha para a Luz, Vila do Bispo ou Sagres não necessita de entrar na cidade, embora tenha de efectuar um desvio para apanhar a Avenida da República e depois entrar no troço da estrada nacional 125 que nos leva até às Quatro Estradas.

Trata-se de um desvio que seria escusado se tudo fosse por diante conforme o planeado. Com efeito, se em vez de, junto à rotunda da Fonte Coberta, ali ao lado da superfície comercial do Modelo, se desviar para ir apanhar a Avenida da República, seguisse em frente, tudo seria bem diferente. A Via de Cintura Externa continuava sem obrigar a quem aí circular a qualquer desvio suplementar. Ir-se-ia directamente sair às Quatro Estradas sem necessidade de desvios ou outros contratempos próprios de rotundas e encruzilhadas.

Essa obra que, durante mais de uma década, se esteve a adiar, há cerca de ano e meio que se começou a rasgar. Trata-se de um pequeno troço. Mas essencial a quem, proveniente da rotunda da fonte de São João, quisesse seguir o seu trajecto para poente sem as complicações de desvios, cruzamentos e bifurcações. As esperanças começaram a renascer em todos os que por ali costumam circular. E ainda mais para os que diariamente ou ocasionalmente se encaminham para o eixo viário de Sagres.

Estrada_ContinenteTudo parecia que, finalmente, se iria concluir essa Via de Cintura Externa quando se começou a rasgar a sua continuação com o troço, a partir da Fonte Coberta, em direcção às Quatro Estradas. As máquinas, a partir da rotunda do Modelo, começaram a rasgar e, rapidamente, se começou a vislumbrar o novo traçado. Dali, seguia em frente e, depois de entrar na rotunda que dá acesso à A22, tinha continuação até à rotunda à espera de conclusão nessa bifurcação que dá acesso também para a Praia da Luz.

E com tudo rasgado, mais dia ou menos dia haveria lugar para que os trabalhos finais se pudessem começar e, finalmente, esse novo troço se poder pavimentar. Era o que todos esperavam e que os automobilistas mais aguardavam. Mas eis que, após as máquinas terem rasgado esse traçado, pairou sobre aquele troço o espectro da paralisação e as obras não tiveram continuação. E com o tempo a passar, as obras não têm meio de recomeçar. Há mais de um ano que se encontram paralisadas e sem se vislumbrar possibilidades de retomar o seu percurso.

Rotunda_das_cadeirasQuem por ali passa, vê esse troço rasgado, uma distância que poderia ser encurtada e as Quatro Estradas lá ao fundo a dizer que em poucos minutos poder-se-ia lá chegar. Mas enquanto esse troço não estiver operacional, continuar-se-á a fazer o desvio, a partir da rotunda da Fonte Coberta, em direcção à Avenida da República. E logo que se atinja a rotunda das cadeiras, ter-se-á de continuar até chegar à do Centro de Saúde. E daí em diante, é seguir para poente, ao longo da estrada nacional 125, para, finalmente, se entrar nas Quatro Estradas. Um longo percurso que se poderia efectuar em poucos minutos se tivesse continuação a Via de Cintura Externa que vem da rotunda da fonte de São João.

E com tudo paralisado, não se sabe nem se tem qualquer informação para se saber quando é que tudo será retomado. Ter-se-á de esperar pelos novos inquilinos da Câmara para se saber se a obra vai seguir em frente ou se os automobilistas terão que continuar por entre rotundas e encruzilhadas até chegarem, por fim, às Quatro Estradas.

Texto publicado originalmente em 18 de Setembro de 2013 às 17:56

Etiquetas: , , ,

Comentar

Todos os direitos reservados.

Diário Online Algarve Express©2013

Director: António Guedes de Oliveira

Design & Desenvolvimento por: Webgami