Cultura

1, 2 e 3 de Agosto, na Alcaidaria do Castelo de Loulé

Festival Internacional de Jazz de Loulé em Agosto pela mão de Mário Laginha

POR ALGARVE EXPRESS
Tamanho da Letra: A-A+
Os Low Tech Groove actuam no segundo dia do festival

Nos dias 1, 2 e 3 de agosto, a partir das 22h00, o Festival Internacional de Jazz de Loulé assinala vinte anos de existência. O músico Mário Laginha volta a ser o diretor artístico deste evento promovido pela Casa da Cultura de Loulé, com o apoio da Câmara Municipal de Loulé, considerado um dos mais conceituados no panorama jazzístico português.

Este ano o palco escolhido para a realização do Festival é a Alcaidaria do Castelo, onde no primeiro dia (1 de agosto, sexta-feira) sobe ao palco Genoveva Faísca. A cantora apresenta-se em diálogo com o guitarrista João Bengala, com quem tem colaborado em vários projetos há cerca de 14 anos, aqui partindo de um repertório jazzístico, mas sempre com a linguagem que lhes é característica onde não falta a ironia e muita liberdade interpretativa.

O segundo nome da noite será o Quarteto Eduardo Cardinho & João Barradas. João Barradas é um dos jovens acordeonistas mais reconhecidos da Europa. Desdobrando-se entre o erudito e a música improvisada e com dois títulos de “Campeão do Mundo” em 2007 e 2010 é o vencedor das mais prestigiadas competições internacionais, tais como: Coupe Mondiale de Acordeão (CIA), Troféu Mundial de Acordeão (CMA), Concurso Internacional Citta Di Castelfidardo (Itália), Okud Istra International Competition (Croácia) entre outras. Conta com mais de trinta 1os Prémios em competições nacionais e internacionais. Foi apontado em 2013 por Cory Pesaturo (George Garzone / Wynton Marsalis), acordeonista incontornável do Jazz Americano, como “O jovem acordeonista a seguir nos próximos anos”.

Eduardo Cardinho ingressou no conservatório de música do orfeão de Leiria para ter aulas com o professor Manuel Campos onde conclui o 5o grau, tendo vencido vários prémios neste conservatório como dois primeiros lugares e um terceiro lugar no concurso Jovens Músicos de Leiria. Em 2008 entrou na Escola Profissional de Música de Espinho onde foi aluno dos professores Nuno Aroso, Rui Rodrigues, Joaquim Alves, Pedro Oliveira. No ano após ter entrado em Espinho ganha o 2o prémio na categoria B de vibrafone no concurso internacional de percussão em Itália. Em 2014, venceu o prémio de melhor instrumentista de jazz a nível superior do festival de jazz do São Luís.

João Barradas e Eduardo Cardinho foram os laureados do Prémio Jovens Músicos 2013.

A noite encerra com uma After Party com o DJ Yacobian, no Poeta Caffé. Yacobian, apresenta uma sessão de jazz que se faz e se ouve nos distintos lugares do planeta. Irá fazer o público viajar musicalmente desde a Etiópia, Turquia, Israel, Líbano, África do Sul, EEUU, Espanha, até Portugal, Tunísia, Marrocos, Gana, assim como, outros lugares onde esta música com alma se sente.

No sábado, dia 2, sobem ao palco os algarvios Low Tech Groove. Influenciados pelas mais diversas sonoridades, são um trio composto por piano (João Araújo), contrabaixo (Paulo Silva) e bateria (Paulo Franco), que criaram um reportório original e diversificado. Através da colaboração com outros músicos refrescam e reinventam as suas composições, para esta jornada convidaram o trompetista Leon Baldesberger, um amigo de longa data.

Com referências marcadas de Funk, Blues, Rock, Bossa Nova & Jazz em 2013 iniciaram esta viagem musical e não sabem quando voltam. Deixam aqui algumas notas do itinerário.

O grande nome desta noite é o baixista Cícero Lee “Ventos”. Lançou em 2013 o álbum “Ventos”, o primeiro registo em nome próprio, que reflete o seu percurso musical, percorrido maioritariamente na área do Jazz e da World Music. Ao vivo, “Ventos” tem-se apresentado em Portugal e noutros países europeus em quarteto, com músicos notáveis, em que se incluem nomes como João Frade, Tiago Oliveira, José Salgueiro, Louis Portal, Desidério Lázaro, Elisa Rodrigues e Carlos Garcia.

Para terminar a noite, o DJ Yacobian volta a animar o Poeta Caffé.

No fecho desta 20a edição do Festival Internacional de Jazz de Loulé, no domingo, 3 de agosto, mais um nome algarvio: a baterista Sónia “Little B” Cabrita. Com vários anos dedicada ao estudo da bateria jazz, instrumento muito difícil de dominar, David Murray foi um de seus Mestres. Mas Sónia não só percute também compõe.

No ano em que o evento assinala vinte anos, Liftoff é o último nome a pisar o palco do Festival Internacional de Jazz de Loulé. Projeto criado em Aveiro, em maio de 2002, destinado à interpretação da música de Óscar Marcelino da Graça e de Jeffery Davis. A formação instrumental tem sido, partindo desta base, recorrentemente flexível.

Neste concerto, o projeto será pensado por Jeffery Davis (vibrafone), Óscar Marcelino da Graça (piano), Nelson Cascais (contrabaixo) e Alexandre Frazão (bateria). Em agosto de 2003 o projeto gravou o seu primeiro disco que não chegou a ver a luz do dia. Liftoff tem atualmente material musical para a gravação do segundo disco, o que deverá acontecer durante 2014.

A música de Liftoff tem uma forte influência erudita, principalmente na intenção de obter em todos os pormenores musicais, criativos, o equilíbrio secular patente naquela, assim como na procura da elevação do papel do compositor, evoluindo as formas de representação artísticas e evitando a mera aceitação das do passado.

O Festival contará com um cartaz onde mais uma vez a qualidade artística fará jus ao prestígio que o evento alcançou ao longo dos anos, tornando-o num dos acontecimentos mais emblemáticos do panorama jazzístico no nosso País.

As linhas orientadoras seguidas ao longo das edições anteriores, e que se pretendem manter nesta edição passam por divulgar a obra dos intérpretes e compositores do jazz internacional mais conceituados junto do público algarvio, promover o trabalho dos músicos de jazz mais promissores do panorama nacional e motivar o público, nomeadamente o mais jovem, para a prática musical e para a criação de hábitos de consumo cultural de reconhecida qualidade ligados a um estilo musical complexo.

O preço dos Bilhetes é o seguinte: Bilhete Diário – Sócio 5 euros; Não Sócio – 7,50 euros; Bilhete Festival (3 dias) – Sócio 10 euros; Não Sócio 15 euros. No período de pré-venda, os Não Sócios pagam o mesmo que valor que os Sócios. Número limitado de bilhetes.

Etiquetas: , , ,

Comentar

Todos os direitos reservados.

Diário Online Algarve Express©2013

Director: António Guedes de Oliveira

Design & Desenvolvimento por: Webgami